4 de mar de 2008

Tramas curtas, versos curtos, multicor. Hoje não...


não me tente
não lance sobre mim essa sua mão pesada
esse olhar de quem não sabe o que diz
não me convide para seu covil
(lá nunca encontro repouso, percebes?)


nem tente
me prender em suas tramas obsoletas
tramas de fios imperfeitos
mas de cores múltiplas e atraentes.
(tão velhas de sentido essas suas tramas, percebo?)


não me tente
nem tente
(pelo menos não por hoje)