16 de nov de 2011

Auto-retrato

Fino como cristal.

Aborrecido como vento.

Frágil como um segundo.

Estrangeiro como um casulo

Insípido tal qual um legume

Amorfo, quase inacabado.

Mudo feito o fim de qualquer coisa

Imprevisível na totalidade.

Carente de qualquer sentido.

Volta e meia, o oposto de tudo.


Complicado

Vital

Eu,

longe de parecer indefinido.


Somente uma tentativa de me fazer caber tudo.


Nenhum comentário: