3 de jul de 2008

Boa pontaria


Rio de Janeiro, 03 de julho de 2008


Meu amor,


Você nem sabe quanta munição eu tenho agora
Passaram-se muitos meses, quantos foram, aliás? Vinte? Mil deles?
E você, meu amor, que pensa que eu nao te conheço, que não te vejo por trás dessa máscara.
Todos usamos máscaras
(você me vê por detrás da minha?).


Você nem sabe quanta munição eu tenho meu amor,
mas não vou atirar, não mais.
Não quero tentar acertar você
muito menos atirar no meu próprio pé
(sim, existe esse risco).


Você nem sabe quanta munição eu tenho agora, meu amor.
E o quanto seu alvo é fácil.
Mas, sabe, querido, já atirei demais em você
A brincadeira acabou perdendo a graça, é isso...
(você disse que já era hora, lembra?)


Fique em paz.

Toni.

Nenhum comentário: