9 de jul de 2008

Dos amigos trigêmeos separados, coitados...

B diz:
Não se explique (pq não precisa). Não tente discutir a relação (a menos que o queira de volta). Dê tempo ao tempo (que ajeita tudo). Me amarrota que eu tô passada...

F diz:
saia daquele cafofo porque ele está virando aquele armário repressor do qual você já saiu há anos.

T diz:
Agora me digam, esse sujeito!Fiz errado?

B diz:
todos saem dessa rebordosa depois!

F diz:
o silêncio, nesse caso, acaba sendo a conseqüência de um ato de fineza. Não responde.

T diz:
de uma certa maneira, as coisas estão absurdamente claras agora. Estou me sentindo liberto, sabe?

Um comentário:

J.Machado disse...

Td bem Toni?
Mto obrigado pelo comentário.
Eu tbm tenho andado sumido daqui, tenho tido poucas palavras pra lhe ser sincero.
De vez em quando sai alguma coisa, que já deve ter sido dita em outros tempos.
Mas é isso.
Aquele abç pra ti!