20 de mar de 2007

Intelectuais

Estou cercado de intelectuais - pelo menos assim auto intitulam-se.

Eles sempre estão cheios de sins e nãos a respeito de qualquer coisa que ouçam.
Criticam a TV, os EUA, o BBB, o capitalismo! São tiranos e vaidosos, mas se dizem fortes, abertos a trocas, humildes.

Mas eu sei que quando chega a noite e eles estão em casa, vêem a novela da oito, torcem pela eliminação do Caubói, julgam a Susana Vieira, lêem livros de piadas tolas, sentem-se ameaçados por coisas que não conhecem (de fato), invejam a roupa da Fátima Bernardes, vivem.

No dia seguinte, a capa da arrogância volta a cobrir seus corpos, a desfigurar seus rostos. No dia seguinte, os intelectuais voltam a ocupar os primeiros lugares, voltam a apontar seus dedos na direção dos que julgam mais fracos.
E continuam sem perceber o quanto são tolos.

Nenhum comentário: